19.10.13

S. PAULO- HHP

Instalação Labirinto combate tráfico humano



A Fundação Memorial da América Latina inaugura na sexta, 18 de outubro, uma instalação artístico/pedagógica que integra ação internacional contra o tráfico de pessoas. O Projeto Labirinto: High Heel Passenger, ou simplesmente HHP, está sendo instalado simultaneamente em diferentes instituições, parques ou praças de cinco países: além do Memorial, em São Paulo (Brasil), no Museu de Escravatura, em Luanda (Angola), em Lisboa (Portugal) e no Ufea Sutherland Park, em Accra (Gana), esse último em construção permanente. Esses labirintos terão conexão simultânea digital, na inauguração, em 18 de outubro, Dia Mundial Contra o Tráfico Humano, a partir das 19h.
O projeto de caráter pedagógico tem como objetivo alertar sobre os perigos do tráfico internacional de pessoas que soma, estima a ONU, 2,5 milhões de vítimas em todo o mundo.  HHPtem a colaboração dos escritórios nacionais da Unesco (Patronage), UNODC, IOM, Ministérios, Oikos, O Ninho, Liberta São Paulo entre outros. O projeto foi criado com ênfase nos jovens, trabalhando com escolas secundárias, professores e instituições públicas em diferentes partes do globo. É também uma forma de estimular a ligação entre estudantes de diferentes origens.
A instalação ocupará uma área de 250 m2 e será  construída na praça em frente ao Auditório Simón Bolivar, sobre uma base de blocos de cimento com peso total de 7,5 toneladas. Esta estrutura comportará seis telas da artista plástica Marian Van Der Zwaan, idealizadora e curadora do projeto, em formatos que variam de 5,50m x1.50m a 2,00m x 0.90m, com temáticas de alerta e conscientização motivacionais.
O debate dessas questões, segundo Marian Van Der Zwaan, tem sido facilitado pela globalização, que ampliou o acesso à informação sobre esse tipo de crime. Mesmo assim, diz ela, o tema é delicado na abordagem e precisa ser explicado de forma adequada. “Nesse contexto, pensamos que o caminho pedagógico será o mais forte o mais duradouro na luta contra o tráfico.”

Em todos os HHPs dos sete países, o visitante se depara com relatos de vítimas do tráfico de pessoas em telas interligadas via Live Streaming. O desafio é sair do labirinto, que representa a rede que aprisiona a vítima de tráfico de pessoas. Um trabalho prévio está sendo feito com jovens por meio de suas escolas. Os professores estão sendo orientados a debater o assunto com seus alunos. Os estudantes podem enviar pinturas e fotografias para cobrir as paredes da instalação e interagir com um jogo que simula o labirinto, e pode ser baixado em qualquer dispositivo com acesso à internet . Veja também no site: http://www.insideoutproject.net/en .